Automóvel: Entenda Sua História e Algumas Montadoras Mais Antigas

Tempo de leitura: 14 minutos

O automóvel é um veículo a motor com rodas usado para transporte. Servem principalmente para andar nas estradas, acomodando de uma a oito pessoas, possuem quatro rodas e transportam pessoas em vez de mercadorias. A definição abrange todos os veículos com autopropulsão movida à combustão interna.

O carro como conhecemos hoje, não surgiu de uma hora para outra, inventado por uma única pessoa. Sua história reflete uma evolução que abrangeu o mundo inteiro. Avalia-se que mais de 100.00 patentes foram registradas até chegar ao automóvel moderno. Neste artigo vou falar sobre o automóvel, portanto, continue lendo para saber mais sobre:

Uma Breve Historia do Veículo a Vapor

Motores de Combustão Interna

A Benz e Cia. Empresa Fundada por Karl Benz

Henry Ford e a Produção em Larga Escala

As Tecnologias Automobilísticas Emergentes

O Automobilismo Dividido em Eras

Uma Breve Historia do Veículo a Vapor

Automóvel a Vapor
By Photo et photographisme © Roby. Grand format sur demande [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)], via Wikimedia Commons
O primeiro veículo a vapor foi projetado e talvez construído, por Ferdinand Verbiest membro de uma missão jesuíta na China, em torno de 1672. Era um modelo com escala de 62 cm de comprimento para o imperador chinês e não era capaz de transportar motorista ou passageiro. Não se sabe se o modelo de Verbiest foi construído.

Por isso, a construção do primeiro veículo mecânico automotriz é creditado a Nicolas Joseph Cugnot que, por volta de 1769 criou um triciclo a vapor.  A “máquina de fogo para o transporte de vagões e especialmente artilharia” em duas versões para o exército Frances. O “Fardier à Vapeur” de Cugnot era capaz de transportar quatro toneladas e viajar até quatro quilômetros por hora. O veículo tinha duas rodas traseiras e uma dianteira, orientada e controlada por um leme.

Um grande progresso em design de veículos a vapor veio na primeira metade do século XIX, se tornando viável produzi-los em escala comercial, na década de 1850. Um progresso atenuado pela legislação que limitava ou proibia o uso de veículos a vapor nas estradas. Mesmo assim entre as décadas de 1880 e 1920 houve melhorias continuas na tecnologia dos veículos e técnicas de fabricação; possibilitando que os veículos a vapor fossem desenvolvidos para muitas aplicações.

Durante os primeiros anos da historia dos veículos autopropulsionados, tanto os automóveis como os veículos sobre trilhos, utilizavam motores a vapor.

Motores de Combustão Interna

A falta de combustíveis adequados dificultou as primeiras tentativas de fazer e usar motores de combustão interna. Inicialmente estes motores usavam uma mistura de gases.

Em 1806, o engenheiro suíço François Issac de Rivaz construiu um motor que usava como combustão uma mistura de hidrogênio e oxigênio. Um motor que o inglês Samuel Brown testou, em 1826 era alimentado com hidrogênio. O hippomobile criado por Etienne Lenoir de origem belga usava um motor de combustão interna de um cilindro de hidrogênio com gás.

O primeiro carro com um motor de combustão interna a entrar em produção foi o Benz Patent-Motorwagen de 1885.

Automóvel com Motor a Gasolina

O primeiro motor de combustão a gasolina foi construído em 1870, por Siegfried Marcus, que o colocou em um carrinho de mão. Ele construiu quatro carros de motores de combustão progressivamente sofisticados em um período de 10 a 15 anos que influenciaram os carros mais recentes. Marcus criou o motor de combustão de dois ciclos. Em 1880, introduziu um motor a gasolina de quatro ciclos, um engenhoso design de carburador e ignição magnética. Nos dois modelos adicionais ele refinou o design com direção, embreagem e freios.

Os motores a vapor, que queimavam o combustível fora dos cilindros deram lugar aos motores de combustão interna que queimavam no interior do cilindro uma mistura de ar e gás de iluminação.

Patenteado por Nikolaus Otto, o motor de combustão interna a gasolina de quatro tempos foi utilizado com êxito pela primeira vez, em 1876 e ainda constitui a forma mais prevalente de combustão automotiva.

Como Surgiu o Motor Elétrico?

Primeiro Automóvel Elétrico
By Franz Haag (Own work) [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons
O primeiro tipo de Motor elétrico foi inventado pelo húngaro Ányos Jedliyc, em 1828. Ele também criou um pequeno modelo de carro personalizado para seu novo motor. No entanto, o inventor alemão Andreas Flocken é considerado o inventor do primeiro carro elétrico, o Flocken Elektrowagen, de 1888.

Embora os automóveis elétricos tenham se tornado uma alternativa para diminuir a poluição na virada do século XXI, a energia elétrica já era um método popular de propulsão automobilística na virada do século XX.

Entre o final do século XIX e inicio do século XX, a eletricidade estava entre os métodos preferidos para a propulsão do automóvel. Porém, com os avanços da na tecnologia de combustão interna; a maior variedade de automóveis a gasolina; tempos de reabastecimento mais rápidos e a crescente infraestrutura de petróleo; juntamente com a produção em massa de veículos a gasolina, de empresas como a Ford, que reduziu os preços dos automóveis a gasolina para menos da metade dos automóveis elétricos; eliminou-os efetivamente de mercados importantes como os Estados Unidos na década de 1930.

Nos últimos anos, as preocupações crescentes com o impacto ambiental dos automóveis a gasolina; o aumento nos preços da gasolina; as melhorias na tecnologia da bateria e a perspectiva do pico do petróleo; trouxeram um renovado interesse pelos automóveis elétricos.

Quem Inventou o Motor a Diesel?

O motor a diesel de quatro tempos foi inventado pelo engenheiro alemão Rudolf Diesel, em 1897. Após quatro anos o protótipo está funcionando e pronto para teste e produção de eficiência. O original proposto por Rudolf Diesel possuía um ciclo de temperatura constante (baseado na teoria de Carnot), exigindo uma compressão muito maior que o necessário para a ignição por compressão. A ideia de Diesel era comprimir o ar com tanta força, que a temperatura do ar excederia a da combustão.

Nos últimos anos, Diesel percebeu que seu ciclo original não funcionaria e ele adotou o ciclo de pressão constante. Em 1899, Diesel licenciou seu motor aos construtores Krupp e Sulzer, que rapidamente se tornaram grandes fabricantes.

A Benz e Cia. Empresa Fundada por Karl Benz

Primeiro Automóvel
CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=141420

Karl Bens com apoio financeiro dos investidores Max Rose e Friedrich Wilhelm Esslinger fundaram a Benz e Cia. em 1883. A empresa cresceu rapidamente, chegando a contar com 25 trabalhadores e até licenças para a construção de motores a gasolina podiam ser vendidas.

O primeiro “veículo Benz motorizado e patenteado” foi apresentado ao público, em 1886. Entre 1885 e 1887, foram montados, ao todo, três versões dos triciclos; o modelo 1, doado ao museu alemão por Benz como um presente, em 1906; o modelo 2, que foi modificado várias vezes; e o modelo 3, também utilizado por Bertha Benz para sua primeira viagem de longa distância.

Nos últimos anos do século XIX, a Benz foi a maior empresa de automóveis do mundo, com 572 unidades produzidas, em 1899. O “Velo” um automóvel leve e de preço acessível, fabricado entre 1894 e 1901, pode ser considerado o primeiro veículo em série, com 1.200 unidades produzidas.

A Marca Mercedes Benz

Após a primeira guerra mundial, a economia na Alemanha começou a deteriorar-se e Karl Benz propôs a cooperação entre a DMG e a Benz e Cia. que os diretores da DMG recusaram considerar inicialmente. Anos mais tarde essas condições pioraram e as negociações entre as duas empresas retornaram. Em 1924, assinaram um contrato de interesse mutuo válido até o ano 2000. A Daimler-Benz surgiu em 1926, passando a batizar todos os seus carros como Mercedes Benz.

A Daimler Motoren Gesellschaft (DMG) foi fundada por Gottlieb Daimler e Wilhelm Maybach, em 1890. O primeiro carro vendido sob a marca Daimler foi vendido em 1892. Era uma diligência construída por outro fabricante que eles adaptaram com um motor.

Henry Ford e a Produção em Larga Escala

Automóvel Ford Modelo T
By No machine-readable author provided. Sfoskett~commonswiki assumed (based on copyright claims). [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)], via Wikimedia Commons
Em Ransom Olds, em 1901, a fábrica de Oldsmobile, em Lansing, Michigan, iniciou fabricação em linha de produção de carros acessíveis, com base em técnicas estacionárias em linha de montagem, iniciadas por Marc Isambard Brunel no Portsmouth Block Mills, Inglaterra, em 1802.

O estilo de linha de montagem de produção em massa e partes intercambiáveis foi levado aos Estados Unidos por Thomas Blanchard, em 1821. Este conceito foi amplamente difundido por Henry Ford; começando em 1913 com a primeira linha de montagem em movimento do mundo para automóveis.

Como resultado, os carros da Ford saíram da linha em intervalos de quinze minutos, muito mais rápido do que nos métodos anteriores; a produtividade aumentou oito vezes usando menos mão de obra. Foi tão bem sucedido que tiveram problemas com a tinta. Somente a Japão Black secava rápido o suficiente, forçando a empresa a abandonar a variedade de cores disponíveis antes de 1913; até a Laca Duco de secagem rápida ter sido desenvolvida em 1926.

Em 1914, um trabalhador da linha de montagem poderia comprar um modelo T com quatro meses de pagamento.

Em 1921, a Citroen foi a primeira fabricante européia a adotar este método de produção. Logo as empresas teriam que ter linha de montagem ou corriam o risco de falir. Em 1930, 250 empresas que não se adaptaram tinham desaparecido.

O desenvolvimento da tecnologia automotiva foi rápido, devido em parte as centenas de pequenos fabricantes concorrendo para ganhar a atenção do mundo. Os principais desenvolvimentos incluem ignição elétrica e suspensão independente.

As Tecnologias Automobilísticas Emergentes

Tecnologias de propulsão de automóveis em desenvolvimento incluem híbridos de gasolina / elétricos e plug-in; veículos elétricos de bateria; carros de hidrogênio e biocombustíveis, entre outros combustíveis alternativos. Pesquisas por alternativas futuras incluem o desenvolvimento de células de combustível, ignição por compressão de carga homogênea, motores de agitação e energia armazenada de ar comprimido ou nitrogênio líquido.

Novos materiais que podem substituir as carrocerias de aço no futuro incluem fibra de vidro, fibra de carbono, biocompósitos e nanotubos de carbono. A comunicação também está evoluindo devido a sistemas de automóveis conectados.

Já existem protótipos de veículos totalmente autônomos e espera se que estejam comercialmente disponíveis por volta de 2020.

Há vários projetos com o objetivo de desenvolver um automóvel sobre os princípios do design aberto, uma abordagem para a concepção em que os planos para a maquinaria e os sistemas são compartilhados publicamente, muitas vezes sem compensação monetária. Nenhum dos projetos obteve um sucesso significativo em termos de desenvolvimento de um automóvel com um todo. Tanto do ponto de vista do hardware quanto do software.

O Automobilismo Dividido em Eras

Automóvel Rolls Royce Phantom Circa 1936
By No machine-readable author provided. Matilda assumed (based on copyright claims). [CC BY-SA 2.5 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5)], via Wikimedia Commons
O automobilismo teve sua historia dividida em eras são elas: veterano, bronze, vintage, pré-guerra, pós-guerra e moderna. A era veterana teve inicio quando Karl Benz produziu os primeiros veículos na Alemanha. Ao longo desta era o automóvel era visto como uma genuinidade útil.

A era de bronze durou de aproximadamente de1905 a 1914. Geralmente é referido como era eduardiano, mas nos Estados Unidos ficou conhecida como era do bronze devido ao uso de latão nos veículos.

A era vintage começou no fim da guerra mundial, em 1918 até a crise de 1929. Neste período o automóvel de motor dianteiro passou a dominar com carroceria fechada e controles padronizados tornando se moda.

A era pré-guerra começou em 1930 e terminou com a recuperação após a segunda guerra mundial por volta de 1946. Neste período os pára-lamas foram integrados e as carrocerias completamente fechadas, começaram a dominar as vendas, os faróis foram gradualmente integrados com o corpo do automóvel.

A era pós-guerra trouxe uma mudança importante no design dos automóveis, incorporando os pára-lamas a carroceria. Na era moderna tem crescido a padronização e o compartilhamento de plataforma, projetos auxiliados por computador para reduzir custos e tempo de desenvolvimento. Aumento do uso da eletrônica para a gestão do motor e sistemas de entretenimento.

Conclusão

Possuir um automóvel acarreta em custos que incluem o custo de aquisição do veículo reparos e manutenção, impostos e seguros. Os benefícios incluem transporte, mobilidade, independência e conveniência.

Da mesma maneira os custos para a sociedade manter um carro incluem manter estradas, uso da terra, poluição do ar, congestionamento rodoviário, saúde pública e o descarte do veículo ao final de sua vida útil. Os benefícios para a sociedade incluem os benefícios econômicos como criação de emprego e riqueza; produção e manutenção de automóveis; provisão de transporte; bem-estar da sociedade derivado de oportunidades de lazer e viagens e geração de receita através de incentivos fiscais.

Os combustíveis de hidrocarbonetos causam a poluição do ar e contribuem para a mudança climática e o aquecimento global. O rápido aumento dos preços do petróleo, as preocupações com a dependência do petróleo, as leis ambientais e as restrições as emissões de gases do efeito estufa, estão impulsionando o trabalho em sistemas e energias alternativas para os automóveis.

Uma das soluções seria buscar uma forma alternativa de se locomover que incluem transportes públicos como o ônibus, trens e metrôs ou então ciclismo e caminhada.

Referências:

  1. Wikipédia, Car, disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/Car>.
  2. Wikipédia, Automóvel, disponível neste link.
  3. Sinal de Transito, O Primeiro Automóvel disponível em: <http://www.sinaldetransito.com.br/curiosidades_foto.php?IDcuriosidade=38>.
  4. Mercedes Benz, Pioneiros, disponível em: <https://www.mercedes-benz.com.br/institucional/historia/pioneiros>.

Imagens Pixabay e Wikimedia Commons.